Ocorrida dia 14 de dezembro, na sede da empresa, na Av. Santos Dumont, a reunião é parte do acordado na negociação do ACT 2017 e estava sem ocorrer desde o início do ano. Diversos fatos ocorreram nesse intervalo e a apreensão dos trabalhadores é grande. A reunião não tinha objetivo de tratar nenhum item relativo ao Acordo Coletivo. Apenas demandas de rotina levantadas pelo SINTTEL-CE junto aos trabalhadores.

Mas ficou impossível não abordar o Acordo quando a empresa afirmou que mudou o modelo de produção sem tratar nada com o SINTTEL. Por isso, alertamos aos trabalhadores: NADA desse modelo teve a participação do Sindicato. Além de aumentar a cobrança, a empresa ainda adiou o pagamento por mais 30 dias. E afirmou isso como se nada tivesse acontecido.

O SINTTEL registrou não concordância com o fato e reivindicou que a empresa cumprisse o que consta do Acordo Coletivo. Mesmo porque há reclamação de muitos cabistas. A empresa continua sem valorizar a ação sindical ao não liberar os representantes dos trabalhadores para participarem de reuniões. O SINTTEL CE reivindicou a liberação do Delegado Sindical Leonardo para participação nas reuniões calendarizadas anualmente pelo Sindicato e nas de rotina como esta e a resposta foi negativa. Mas não vamos calar! A pressão da Direção do SINTTEL na mesa só gera frutos com mobilização.

Convocamos todos os trabalhadores para abordarem os assuntos e as repostas negativas da empresa nas reuniões semanais realizadas pelos coordenadores quando vierem as cobranças – eternamente em crescimento – sem as devidas contrapartidas. A empresa só quer “venha nós! E o Vosso reino, nada”! Abaixo resumo dos assuntos tratados: CABISTAS – SINTTEL apontou reclamação de cabistas que estão sem receber a produção conforme estabelece o Acordo Coletivo. A Rede Conecta informou que houve mudança no levantamento no modelo de produção para os cabistas do massivo (não Click), que entrou em vigor em 1º de novembro de 2017. E que a apuração finalizou em 30 de novembro quando o pagamento acontecerá na folha de dezembro/17.

A representação do SINTTEL registrou a dificuldade de relacionamento com a empresa provoca isso: acontece uma mudança que impacta na remuneração dos trabalhadores alterando o que consta do Acordo Coletivo e a empresa sequer informa, muito menos negocia com o SINTTEL-CE tal demanda. O alerta fica aos cabistas e demais trabalhadores que recebem produção: 1) nunca deixe de anotar os itens relativos a produção para conferir ao final do mês; 2) No caso do mês de novembro, verificar o que realizou e o que virá no pagamento de dezembro; E nos informem quaisquer divergências. REMUNERAÇÃO VARIÁVEL – A empresa realizou mudanças no modelo de produção, mas nada, pelo menos até agora, favoreceu ao trabalhador. Foi acrescido um item a mais de controle, a Eficácia, além do aumento no índice de Repetidas, de 15% para 13%. Mais uma vez reclamamos da falta de comunicação da empresa. O modelo de produção é eterna discussão durante as negociações e consta do ACT2017. Aqui, se houver prejuízo, caberá ação de cumprimento com cobrança de multa. Reforçamos a todos nos informarem qualquer prejuízo que tenham para avaliarmos no Jurídico. EPI/MUDANÇA NO PAGAMENTO DA PRODUÇÃO – A linha de vida é um Equipamento de Proteção Individual de suma importância para a segurança do trabalhador.

E o SINTTEL evidencia a exigência de que todos o utilizem em todos os momentos. Mas muitos trabalhadores de campo têm reclamado – e com razão -, não da Linha de Vida, mas do aumento da cobrança após a implantação da Linha de Vida. Ou seja, aumentou o tempo até o início da realização do serviço, mas ao invés de a Rede Conecta ajustar o controle considerando o tempo maior agora para realizar os serviços, ao contrário, fez foi aumentar o nível de cobrança. E o pior: mudou o pagamento e ganhou mais um mês nas costas dos trabalhadores. A produção sempre teve um período distinto dos demais itens da folha de pagamento. Mas a mudança procedida gerou impacto grande haja a reclamação repassada pelo SINTTEL. Reivindicamos sejam compensadas possíveis perdas dos trabalhadores com essa mudança. PERICULOSIDADE – O SINTTEL registrou na reunião ter recebido reclamação de trabalhadores que recebiam o adicional e deixaram de receber. A empresa alegou que desconhece o fato e pediu nomes. Como se a empresa não tivesse controle da folha de pagamento e não tivesse como saber quem recebia e deixou de receber. A nossa orientação para os trabalhadores prejudicados é procurarem os nossos advogados para avaliação da situação/encaminhamento de processo.  

 
 

 
Veja mais
  • Juiz decreta que apenas sindicalizados recebam benefícios de acordo coletivo
  • FENATTEL entra com Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a Reforma Trabalhista.
  • SINTTEL e FENATTEL de parabéns pela contribuição durante o processo. Mesmo porque os passivos trabalhistas tiveram o destino defendido por nós: serão pagos em 100% sem perdas!
  • INFORME DA OI 3
  • Atenção para mais um novo número de contato do SINTTEL-CE
  • Oi pode ser vendida a operadora estatal chinesa
  •