No último dia 21, em São Paulo, o SINTTEL-CE, através da companheira Ivone Brandão, participante da Comissão Nacional de Teleatendimento, se reuniu com representantes das empresas do setorpara cobrar o PLR e pagamento do salário mínimo. Eles não querem pagar a PLR-2017, nempagar o novo salário mínimo vigente no país desde 1º de janeiro (R$ 954,00), e deixa-los no salario de R$ 937,00 até julho, data base da categoria.

O SINTTEL-CE, juntamente com a comissão de negociação, exigiu que as empresas cumprissem o que foi acordado no ACT 2017/2018, onde diz que a diferença salarial seria paga a todos os trabalhadores.

Uma nova reunião foi agendada para o próximo dia 13 de março, onde as empresas já foram comunicadas que caso não haja uma proposta digna de PLR e pagamento da diferença salarial, será dado início á luta com mobilizações e paralisações. Portanto, é muito importante a união de todos, para se conquistar a vitória.

NÃO HÁ CRISE

Com a mesma desculpa de sempre, as empresas alegam que estão em crise. Mas que crise é essa que só atinge o trabalhador? Fato bem colocado que demonstrava a indignação dos membros da comissão.  É hora de dar um basta no sofrimento, no assédio, na falta de condições de trabalho, etc.

Ao mesmo tempo em que choram miséria na hora de negociar salário, PLR e benefícios, as empresas alardeiam seus reais e vultosos lucros para o mercado através da imprensa. De acordo com os lucros divulgados, NESSE SETOR NÃO HÁ CRISE.

 

 
 

 
Veja mais
  • Senado emite nota reconhecendo que Brasil é signatário de pacto da ONU
  • SINDICATO PATRONAL OBTÉM VERBA POR DECRETO
  • Com a nova legislação, quem não contribui com o sindicato não terá os benefícios da categoria
  • SAÚDE - Comer fruta de estômago vazio.
  • ELEIÇÕES SINTTEL
  • Falta emprego para 1,39 milhão no Ceará; 3º maior do Nordeste
  •