Após a finalização da a negociação do ACT 2017 com todo o transtorno causado pela inclusão de acordos no processo ainda indefinidos na Comissão de Negociação FENATTEL, como o de Escalas, o de PPR, mais um ressurge.
Agora trata-se do Aditivo aos acordos para a garantia da representatividade dos trabalhadores da NET. Desde 2015 o SINTTEL-CE vem gerando contatos, abordando os trabalhadores, realizando reuniões, assembleias e encaminhando as demandas dos trabalhadores junto a empresa. 
O que ficou acertado com a empresa após o fechamento do ACT2017, em reunião ocorrida em São Paulo foi a geração de um Aditivo ao Acordo aprovado pelas assembleias na CLARO.
Ocorre que em reunião em Fortaleza, em Abril, para negociação do PPR 2018, a empresa apresentou uma minuta cheia de problemas.
Especificamente em relação ao piso salarial, que a CLARO quer o salario minino – diferente o que tem em nosso acordo -, e da periculosidade, que a empresa quer se livrar do pagamento.
Os dois itens geraram bastante discussão, a ponto de interferir na negociação do PPR 2018. Sem definição o problema está agora em discussão nacional onde todos rebatem e não aceitam essa postura da empresa.
O SINTTEL-CE não concorda nem assina esse tipo de redação para prejudicar os trabalhadores.

 
 

 
Veja mais
  • EMPRESAS OMITEM ACIDENTES DE TRABALHO NO CE
  • OIT REVELA QUE 2 BILHÕES DE TRABALHADORES SÃO INFORMAIS EM TODO O MUNDO
  • BOLSONARO QUER MUDAR IDADE MÍNIMA DE APOSENTADORIA DE ACORDO COM REGIÃO DO PAÍS
  • CARTEIRA VERDE E AMARELA: GUEDES PROPÕE NOVA FORMA DE CONTRATAÇÃO TRABALHISTA
  • QUANTIDADE DE QUEIXAS CONTRA TELES NA ANATEL CAIU EM 2018
  • CUT E DEMAIS CENTRAIS PREPARAM RESISTÊNCIA CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA
  •